Brasil, meu Brasil brasileiro

Brasil, meu Brasil brasileiro, Assim como muitos do teu povo, Entraste para a história por um acidente. Tua história tinha tudo para ser a mais bonita, Um encontro de povos às margens do Atlântico, Viria a formar um novo povo, uma nova raça, Um encontro de varias matrizes étnicas que fazia surgir o brasileiro. Brasil,…

Mulher mal amada

E tu mulher mal amada por que te aborreces com o poeta? Teu desprezo a poesia é resultado da tua alma ferida. E tu mulher mal amada por que espezinhas a poesia como se fora flores enviadas por um boêmio? Teu desamor é fruto da tua amargura. E tu mulher mal amada por que ridiculariza…

Desesperado por silêncio

  Ouço ruídos de todos os lados, São ruído da inquietude da vida moderna. Ouço os carros com seus motores e buzinas, Ouço os palavrões dos motoristas irritados. Ouço os gritos das mães com seus filhos, E crianças mal educadad que choram e esperneiam por coisas vulgares. Ouço meu vizinho com sua música no último…

Janela

Sentado em meu mundo seguro vejo a diante de mim uma janela. Uma janela antiga e de vidro já gastos pelo tempo e com alguma sujidade. Com os meus olhos fixos nesta única fonte de luz e conexão com o mundo lá fora me pergunto: – O que há lá fora? Meus pensamentos fugazes logo…

Tua face de mulher

Tua face expressa uma majestade singela, Teu olhar é o de uma princesa cativa, Teus lábios possuem um sorriso discreto e Tudo isto revela a tua glória de ser mulher. Uma mulher misteriosa se abriga em ti, Uma mulher conhecedora dos segredos da vida reluz na tua face, Uma mulher firme e meiga, forte e…

A poesia é autónoma

A poesia é autónoma do eros, É possível poetizar sobre a beleza de uma flor sem a necessidade de uma amante. A poesia é autónoma e por isto é a única forma de experimentar o ágape na sua plenitude, É possível poetizar sobre o amor sem a necessidade de um objeto a ser amado. A…

A viagem…

Foram tantos os caminhos até aqui, Foram tantas as curvas das estradas, Foram tantos os cruzamentos perigos, Foram tantas as encruzilhadas por decidir, Foram tantas as paradas para reabastecer, Foram tantas as noites em paragens para dormir, Foram tantos os pneus trocados na jornada, Foram tantos os buracos pelos caminhos, Foram tantas as subidas íngremes…