Errante

Como uma adaga aguda, meus temores atravessam-me o peito, Não adianta dizer-me: “Acalma-te, tudo ficará bem!” Sou simplesmente escravo destes pensamentos. Não queria ser, mas simplesmente negar o que sinto não faz esta nuvem escura desaparecer. Não adianta disfarçar vestindo uma veste branca, Meus dias são cinzas, minhas canções são fados, minha esperança tão frágil.…