Browsing All Posts filed under »Poema«

Dor

Abril 18, 2017

1

E eu que achava que as poesias só falavam de flores e amores, Foi quando minh’alma inchada pelas dores desta vida , Procurou nos versos uma palavra de alento. As poesias para mim sãos fragmentos, Uma palavra aqui, Um verso acolá, Que vou ajuntando na medida em que caminho em busca de consolo. O que […]

Noite exuberante

Outubro 25, 2016

3

O teu véu, oh noite, estende-se pelo universo, A exibir a tua exuberante ousadia de uma noiva vestida de preto. Tu és linda em teu véu negro pontilhado de astros celestes, Com a lua a adornar teus seios como um camafeu. Estou envolvido pela escuridão, De um véu de quem sabe amar, Entorpecido pelo desejo, […]

Quem és tu 

Setembro 18, 2016

4

  Quem és tu que interrompestes-me em meio à multidão? Quem és tu cujo olhar penetrou-me a alma e descobriu o menino que abriga-se em mim? Quem és tu que com tuas lágrimas regastes a minha esperança? Quem és tu que do nada criastes-me um novo mundo? Quem és tu que atraiu-me para mais perto? […]

Um sorriso teu

Março 21, 2016

1

Tua face, Teu olhar, Teus lábios, Tão perfeitos, Mas nada iguala-se ao sorriso teu. Tua pele delicada, Teus cabelos lisos, Teus dentes brancos, Tão perfeitos, Mas nada iguala-se ao sorriso teu. Teu perfume imaginei, Tua pele lisa avistei, Tuas mãos de seda nunca toquei, Tão perfeitos, Mas nada iguala-se ao sorriso teu. Tua delicadeza, Tua […]

Saudade vestida de flores

Março 2, 2016

2

   Na beira da estrada há um poste de betão rodeado por flores, Flores não nascem em betão, E nem aos postes oferece-se flores. O que se passa? Uma pergunta que toma-me a mente quando por ali passo. Flores bem arranjadas, Flores de vários tipos e cores, Flores ali depositadas por quem ama, Flores atadas […]

Elegía à Arquimedes 

Fevereiro 27, 2016

1

   Oh Arquimedes, Grande engenheiro e matemático de Siracusa, O que seria do mundo antigo sem a tua sapiência? Oh Arquimedes, A grande e riquíssima biblioteca de Alexandria galgou ainda mais em sua glória, Quando tu nela colocastes os teus pés. Oh Arquimedes, Quem poderá medir o avanço dos teus cálculos? Quem poderá compreender a […]

Sorriso de mãe 

Fevereiro 25, 2016

2

   Saudades deste sorriso, Sorriso de mãe outro igual não há. Foi-se o sorriso deixando para trás a saudade. Uma saudade que pesa no peito, E nunca se desvanecerá. Me alimentarei destas doces lembranças, Na esperança de que aquilo que amou meu coração, Um dia repetir-se-á. por Luis A R Branco CONHEÇA E ADQUIRA OS […]