Browsing All Posts filed under »Bucólicas«

Vil beleza

Março 31, 2017

0

Dentre os vazos escolhi o menor Para plantar a tenra flor. Tão frágil era, Que o simples vento causava-lhe pavor. Junto à flor finquei uma vara, Que ante a sua fragilidade, Servia-lhe de um apoio Que evitava a desgraça de uma queda. Uma queda ou um vento mal disposto Era a sua infeliz desgraça. Um […]

Jura

Janeiro 19, 2017

2

Envolvi-me tanto que confundi Teus olhos com o brilho das estrelas. Tua voz serena E teu sorriso aberto, São como o som das águas duma cachoeira em dias de verão. Teus dentes brancos Lembram-me a cor das túlipas do jardim dos meus sonhos. Tudo em ti é beleza bucólica. Teus cabelos macios E tua pele […]

Primavera 

Março 29, 2016

4

   É chegada a primavera E com elas suas cores Revelada em cada árvore E em cada flor. Os campos estão amarelos, Lindos também estão os campos de alfazema, Bem como os de alecrim, Todos lembram-me o perfume Daquela que um dia sorriu para mim. Em frente a minha casa há três árvores floridas, Durante […]

As rosas que te dei

Março 6, 2016

1

  A sina de todo poeta é a saudade. Saudade de pessoas, Saudade de lugares, Saudade de cheiros e sabores. A mim, foi dada-me a sina da saudade de um sorriso teu. Um dia, por causa da saudade, Dei-te flores. Era saudade mesmo quando estavas por perto, E hoje que estás longe é mais saudade […]

Regresso

Fevereiro 10, 2016

1

   Da semente nasceu a árvore, o animal e eu. Cresceu a árvore, cresceu o animal e cresci eu. Floresceu a árvore e fortaleceu-se o animal e também eu. Frutificou a ávore, fecundo o animal tornou-se e a mulher de mim gerou. A árvore voltou a ser semente, o animal à prole retornou, regressei eu […]

Camélia vermelha 

Agosto 6, 2015

2

Usavas um vestido de chita florido E eu trouxera uma camélia vermelha nas mãos. Em nossas faces um sorriso, Dava fim a solidão. O céu e a terra eram só nossos, Em nossos corações a imensidão. Dei-te com amor a camélia vermelha E tu a mim deste tua mão. Teu vestido revelava teus ombros brancos […]

Meu Portugal

Junho 10, 2015

3

Azul como é a cor do teu céu, Noutro lugar não há. Teus mares e teus rios banham esta terra de Vinhas, cortiças, hortaliças e olivais. Terra de homens valentes, Navegaram o Ocidente e o Oriente. Conquistaram terras de brancos, pardos e negros, Expandindo as fronteiras do nosso pequeno Portugal. Teus poetas nutriram sonhos e […]