Tales de Mileto

Segundo a tradição, Tales foi o mais antigo físico grego – ou investigador da natureza das coisas na sua totalidade – Tales predisse um eclipse que aconteceu em 28 de Maio de 585 a.C.. A origem fenícia de Tales, mencionada brevemente por Heródoto, servem de apoio para tese de que as origens da ciência grega sejam de origem oriental.

Heródoto fornece uma prova importante das atividades de Tales como político, engenheiro e astrónomo. Tal versatilidade parece ter sido típica dos pensadores milésios, os quais podemos considerar como físico teóricos. Tales tornou-se símbolo da inventilidade de tipo matemático e geométrico. É atribuído a Tales, embora ainda que com alguma reserva. a façanha do desvio do Rio Hális.

Uma tradição dos antigos filósofos em uma viagem ao Egito, manadeiro tradicional da ciência grega. Tales, na qualidade de mais antigo geómetra grego que se conhece teve ao seu favor um motivo especial para serassociado com a pátria da agrimensura. O tempo em que tales permaneceu no Egito é incerto, entretanto é possível que ele tenha permanecido lá tempo suficiente para justificar a verosimilhança dos seus empreendimentos com aqueles encontrados no Egito antigo.

A predição do eclipse mencionado neste texto deve ter sido baseada numa longa série de observações empíricas, e não uma teorização cientifica da verdadeira causa dos eclipses. A causa era desconhecida dos sucessores imediatos de Tales, em Mileto, e por consequência dele próprio, como é provável. Os sacerdotes babilônicos tinham feito observações de eclipses do sol, tanto parciais como totais, para fins religiosos, pelo menos desde 721 a.C., e no século sexto tinham provavelmente estabelecida um ciclo dos solstícios durante o qual os eclipses podiam produzir-se em determinados pontos. O acerto de Tales tem todas as probabilidades de estar na dependência do seu acesso a estes registos dos babilônicos; sabemos que muitos gregos cultos visitavam Sardes neste período, e as relações com a Jónia foram, como é natural, particularmente estreitas. Alguns filósofos têm sustentado que os conhecimento de Tales vieram provavelmente do Egito, com o qual tinha outros contatos , mas não há provas de que observações suficientemente pormenorizadas, sobre um período bastante longo. tivesse sido feitas e registradas pelos sacerdotes egípicios. Jerónimo de Rodes atribuiu a Tales o mais simples método possível para medir a altura de uma pirâmide, bem como lhe é atribuído outros métodos de medição.

Ler um pouco daquilo que Tales fez nos leva a refletir sobre como homens em tempos tão remotos esforçavam-se para ultrapassar barreiras, avançar em conhecimento e deixar alicerces para as gerações que viriam mais tarde. Obviamente que erraram algumas vezes em seus cálculos e previsões, que foram incoerentes com certos fatos melhores esclarecidos tardiamente. Entretanto, foram pioneiros em cruzar os limites do saber e da ciência e assim perpetuaram-se na história.

por Luis A R Branco

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s