Provérbios e prosas V


Amou tão fácil
Que depressa esqueceu-se.
Desejou tão profundamente
Que depressa sufocou-se em sua própria aspiração.

Durante dias e noites
Num trilho de ferro frio,
No fervor de um trem escaldante,
Atravessei a Índia do Ocidente ao Oriente.

Com o coração não se brinca,
A menos que queira chorar.
Os sentimentos tomam vida,
Que causam dor a toda gente.

A conheci por acaso,
Sem pretensão alguma.
Numa tarde ensolarada,
Num terraço de Daka.

Amigo é para amigo ficar,
Quem transforma amizade em amores,
Engana-se a si próprio,
Rios de lágrimas há de chorar.

Quando o sol se punha,
Caminhava de Baga à Calangute,
Numa praia de areia fina
E com uma saudade que não sei explicar.

por Luis A R Branco

Anúncios

5 pensamentos sobre “Provérbios e prosas V

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s