Não gosto de poesias 

Posted on 24 de Junho de 2016

1



Não, não sou sensível aos teus versos de poetas!
Não, não impressiona-me a profundidade das tuas palavras,
Não, não impressiona-me as mil e uma formas em que descreves as cores,
Nem tão pouco como consegues através das palavras anunciar a beleza das flores.
Não, não impressiona-me como as tuas palavras dão vida às coisas,
Nem tão pouco como consegues distrair-me com teus versos ao falar-me do canto dos pássaros.
Não, não impressiona-me como com delicadeza e respeitosamente apresenta-me em versos a beleza despida daquela que é meu grande amor.
Não, não impressiona-me que me abras-me os olhos para ver o mundo de forma diferente, o cantar dos pássaros, as gargalhadas das crianças e o cantarolar do ancião que louvam a vida e o seu criador.
Não, não gosto de poesias, muito menos de poetas,
Deve ser esta a razão das minhas lágrimas aos ouvi-los falar.
Um aperto no peito e a lembrança de outrora insiste em voltar.
Sim, leio poesia, mas para proteger-me contra seu veneno,
Conheço os nomes e os versos de cada poeta.
Tudo para proteger-me contra seus encantos.
Não, não gosto de poesias e nem de poetas,
Não suporto a o calor das palavras que caem em meu coração frio.
Não, não gosto de poesias e nem de poetas.

por Luis A R Branco

IMG_4457-0

CONHEÇA E ADQUIRA OS LIVRO DE LUIS A R BRANCO CLICANDO NUM DOS LINKS ABAIXO:

Anúncios
Tagged: ,
Posted in: Cultura, Poema, Poesia