Jair Bonsonaro presidente?

Posted on 7 de Maio de 2016

16


O Deputado Jair Bonsonaro, apesar da sua extravagância, sempre teve meu apreço. É um guerreiro solitário a lutar contra hostes maquiavélicas na Câmara do Deputados contra causas que o mundo já absorveu como norma, e, por princípios que o mundo já relativizou.

Entretanto, ainda com todo meu apreço por sua pessoa, devo dizer que ele foi infeliz ao dedicar seu voto à Carlos Alberto Brilhante Ustra. O que causou indignação não só na oposição, mas em muitos outros, inclusive apoiadores seus.

Há gostos que devemos guardar só para nós mesmos e para os mais chegados. Agora anunciar seu favoritismo em alto e bom som em cadeia nacional de televisão por alguém que comprovadamente foi um torturador foi um ato infeliz.

A tortura, seja de quem for, jamais deve ser louvada. Em primeiro lugar jamais louvar a tortura de pessoas de bem, apenas por serem ideologicamente diferentes de nós. Em segundo, nem mesmo as pessoas do mal, pois pagar mal com mal, só fortalece e legítima o mal. E nossa geração está longe dos acontecimentos da ditadura militar no Brasil. Jair Bonsonaro tinha nove anos nesta ocasião. Além da distância temporal, temos a escassez dos fatos. Sejamos honestos, nenhum dos lados desta infeliz história deixou-nos documentos fiáveis quanto aos fatos.

O que restou? Pessoas, que independente das suas posições partidárias e ideológicas ficaram com feridas em suas memórias, possivelmente, psicologicamente afetadas de forma crônicas. E aqui, incluo os torturadores, pois não acredito que uma pessoa que leva o outro a um sofrimento extremo seja capaz de dormir em paz. Restou a miséria humana de ambos os lados, mas que enquanto houver pessoas que defendam os atos dos torturadores e os crimes dos torturados não conseguiremos ultrapassar. Este foi um período de trevas da história brasileira e devemos ultrapassá-la e não resgatá-lo com fins políticos seja o partido que for. Se seguirmos a regra do olho por olho, terminaremos num país de cegos.

Jair Bonsonaro tem seu papel político no Brasil, seja como Deputado ou Senador, mas seu comportamento e sua oratória não permite-me vê-lo como uma pessoa capaz temperamentalmente de governar um país tão complexo, tão diversificado, tão imaturo politicamente como o Brasil. Bonsonaro terá meu voto, como candidato a Deputado ou a Senador, mas não como Presidente da República.

Sei que ele luta por boas causas, mas por outro lado acaricia a perversidade humana que levaram outros ao sofrimento. É preciso compreender que há coisas que são prerrogativas apenas de Deus, tais como inflingir sofrimento e tirar a vida de alguém. A conversa de que o outro faz e por isto devo fazer também é tão perversa quanto a primeira. Usar o mal contra o mal só o fortalece.

Concluo com a análise de que Bonsonaro perdeu uma boa oportunidade de dedicar seu voto à sua família ou aos milhões de brasileiros que o assistiam.

por Luis A R Branco

IMG_4457-0

CONHEÇA E ADQUIRA OS LIVRO DE LUIS A R BRANCO CLICANDO NUM DOS LINKS ABAIXO:

Anúncios