Malásia 

Posted on 22 de Abril de 2016

2


 Em Penang tivemos experiências maravilhosas, tanto com a família que nos hospedou quanto com os cristãos que ali viviam, alguns na clandestinidade por não terem a liberdade de mudarem de religião. 

O cristianismo sempre foi e continua a ser a religião mais perseguida do mundo e a que possui o maior número de mártires. Hoje, apenas na Coréia do Norte existem mais de setenta e cinco mil cristãos em campos de concentração. 

Numa manhã fomos levados por alguns cristãos para um encontro discreto com o dono de uma fábrica que mostrava alguma abertura para o cristianismo. Quando lá chegámos, sem aviso prévio, ele nos recebeu em seu escritório com todo carinho, quando fomos apresentados como cristãos e missionários ele começou a chorar e disse-nós que naquela noite tivera um sonho onde dois homens apareciam para ele e anunciavam o caminho da verdade e uma voz lhe dizia para crer em suas mensagens. E ali, com o caminho preparado pelo próprio Deus conduzimos este homem a Cristo e agora passava a fazer parte da igreja perseguida na Malásia. No dia seguinte, deixamos o país em direção a Tailândia, desta vez de trem (comboio). A família que nos hospedou envolveram-se com missões e hoje são missionários noutro país.

Por Luis A R Branco

Anúncios
Posted in: Crónica, Curtas