A viúva de Naim 

Quando pensamos na joanina na qual Jesus é chamado pelo evangelista de o Verbo, e que este Verbo era Deus, somos despertados para uma realidade impressionante na qual Jesus não só tinha a Palavra de Deus, mas ele era a própria Palavra de Deus. Desta forma tudo o que saía da sua boca ou era tocado por suas mãos tinha que obrigatoriamente curvar-se para a realidade da sua omnipotência. E ninguém, exceto Cristo viveu esta realidade, por exemplo, se Krisna tivesse encontrado-se com a viúva de Naim à caminho do cemitério ele provavelmente teria dito a ela, de acordo com o Gita: “Mulher não chore, porque o verdadeiro EU nunca morre, pois ele é imortal.” Se Buda a tivesse encontrado teria dito: “Mulher não chore, porque a existência e o mal são a mesma coisa. Corte a raiz do desejo, mesmo por aquele que morreu, então você entrará no Nirvana, um lugar destituído de desejos.” Se Maomé a tivesse encontrado possivelmente teria dito: “Mulher não chore, pois esta é a vontade de Alá e você precisa submeter-se a isto.” Mas quando Jesus Cristo encontrou está viúva ele disse: “Jovem, eu te mando: levanta-te!” E ele levantou da morte. Está é a auto-autenticação de Jesus Cristo da sua natureza divina, a qual ninguém mais pode aclamar. Com Jesus as pessoas não apenas ouviam as boas novas, eles viam-na!
~ Luis A R Branco 

Anúncios

Um pensamento sobre “A viúva de Naim 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s