Também sou homem

Posted on 13 de Março de 2016

0


IMG_0016-0

Vivemos numa época de estrelismo, onde tanto líderes como liderados sugerem alguma espécie de autolatria. Líderes ao elevarem-se espiritualmente acima dos demais irmãos, e por outro lado, irmãos que projectam aquilo que gostariam de ser e não conseguem, para os líderes espirituais. A autolatria manifesta-se de várias formas, desde um elevar-se ou mesmo no fato de considerar-se único a receber as revelações divinas. Uma das grandes tentações do ministério é não prestar contas. Quando aprendi este princípio nunca iniciei uma reunião com líderes da igreja sem prestar-lhes conta tanto da minha vida ministerial como da minha vida pessoal. Esta simples atitude coloca-me no mesmo nível dos demais irmãos e esvazia meu coração de toda vaidade ou pretensa superioridade. O Apóstolo Pedro tem muito a nos ensinar neste sentido, quando dirigiu-se até a casa de Cornélio foi recebido por um homem prostrado. Pedro tinha tudo para aceitar aquele gesto, primeiro pela ignorância de Cornélio quanto às coisas espirituais, segundo por ser apóstolo e terceiro por ser judeu e Cornélio gentio. Entretanto, Pedro rejeitou todas estas opções e simplesmente disse: “Ergue-te, que eu também sou homem” (At 10:26). O advérbio grego usado por Pedro aqui (também) significa “da mesma sorte”. Pedro não só achou inapropriado como informou a Cornélio que possuía a mesma natureza que a sua, caída e pecaminosa. Que Deus nos livre da autolatria. 
~ Luis A R Branco

Anúncios
Posted in: Curtas