A anarquia como antídoto

Posted on 25 de Setembro de 2015

6


vergonha

Imagino que o título deste texto possa deixar alguns confusos, principalmente numa era em que buscamos a ordem pública e o fortalecimento da democracia. Mas na verdade é preciso compreender o que de fato significa a anarquia que proponho através deste texto. E compreender que este estado político-social pode ser muitas vezes a única fonte de revitalização da democrática. Em especial quando pensamos num contexto politico-social como o que experimentamos hoje no Brasil, com a corrupção exacerbada nos três poderes da república, é preciso enfraquecer os poderes das classes dirigentes para que o povo possa reconquistar seu poder e restabelecer uma nova democracia a partir de sua insubmissão às autoridades corrompidas e que insistem através de manobras entre os três poderes de perpetuar sua permanência no governo.

O termo anarquismo tem origem na palavra grega anarkhia, que significa “ausência de governo”. Representa o estado da sociedade ideal em que o bem comum resultaria da coerente conjugação dos interesses de cada um. A anarquia é contra a divisão em classes e por consequência é contra toda a espécie de opressão de uns sobre os outros. Vulgarmente é entendida como a situação política em que a constituição, o direito e as leis deixam de ter razão de existir.[1]

No contexto brasileiro, a anarquia pode ser o único antídoto para salvar a democracia do veneno mortal de uma oligarquia política e empresarial corrupta e imoral que se estabeleceu no poder e com bases em brechas na lei e na flexibilidade jurídica, embora acusada, julgada, condenada e presa, volta a ser solta para a vida política como se nada tivesse acontecido, deixando o povo envergonhado e de braços atados diante do descalabro.
A anarquia não faz referência à apenas a desordem e ao caos, a anarquia é a resposta de um povo que se recusa ser governado por corruptos, forçando assim, poderes paralelos como as Forças Armadas a intervirem e restabelecerem a ordem, a democracia e o progresso. Esta anarquia que proponho é uma anarquia gandhiana, onde o povo indiano para se verem livres da opressão britânica, escolheram a não a desobediência às autoridades públicas, por meios pacíficos e sem o uso da força e da violência. O que derrotou o Império Inglês foi a determinação de uma sociedade, liderada por um homem simples, vestido tipicamente a moda do seu povo, com tecidos que ele mesmo fabricava e que caminhava por toda a Índia com um cajado de pastor nas mãos.
Eli Stanley Jones descreveu como fascinante a figura de Mahatma Gandhi sentado sobre uma esteira, fraco e completamente vulnerável, mas que com sua voz mansa ensinou ao seu povo a desobediência. Quando morreu, Gandhi deixou de herança apenas doze objetos sem valor algum. Mesmo o grande intelectual Leo Tolstoi utilizou-se deste método de forma pacifica para transformar a sociedade oprimida na qual vivia em pleno século XX. Inclusive é atribuída a Tolstoi a frase que parece cair bem ao atual governo petista no Brasil que diz: “Dar centavos com a mão esquerda depois de tirar milhares com a direita, chama-se caridade.” Foi exatamente isto que fez Lula e Dilma em seus treze anos de governo, deram migalhas à milhões de pessoas, enquanto enchiam seus bolsos com milhões roubados das instituições públicas brasileiras.
A anarquia que proponho é a desobediência pacífica e ordenada ao atual governo brasileiro em todas as suas esferas através do não pagamento de impostos, retirar dos bancos todos os valores que possuímos, simplesmente não comparecer às eleições. Utilizar o direito a greve e às manifestações públicas, romper as relações com sindicatos que são na verdade a base de sustentabilidade do governo petista. É preciso parar com tudo para que uma vez que o país se veja estagnado, não haja outra opção se não a restauração da ordem política através do povo e das Forças Armadas. E o mais importante é que aqueles que estão no poder, embora estejam envolvidos em escândalos sejam presos e seus bens caçados e restituídos aos cofres públicos do país.
A anarquia como está aqui proposta requer coragem, requer sacrifício, requer amor pelo Brasil.

por Luis A R Branco

Leia o livro “Brasil: o país de plástico” disponíveis nas lojas online abaixo:

bd8ede61-bed9-4e45-b065-137fc9ad3b12

ONDE COMPRAR

[1] “Significado de Anarquismo,” Significados, http://www.significados.com.br/anarquismo/ (accessed September 25, 2015).

Anúncios
Posted in: Filosofia, Política