Jardineiro

Num jardim de plantas raras e belas

Crescemos meus irmãos e eu.

Cada um era responsável por um canteiro de flores

Que florescia sobre os cuidados seus.

Meu pai cuidava de quase tudo,

Principalmente das azáleas.

Plantadas cada uma de uma cor,

Numa barroca multicor.

Meu irmão cuidava da estufa,

Onde abrigavam plantas especiais.

Cuidava eu das pequenas flores,

Das quais não esquecerei jamais.

Quando ali chegamos nada mais havia do que terra,

Mas com o talento do meu pai e a ajuda das nossas mãos pequeninas.

Breve aquele lugar se tornou em terra florida.

Podem até esquecer o nome do meu velho pai, mas aquele jardim não esquecerão jamais.

por Luis A R Branco

 

Adquira o livro “Poesias, Prosas e Pensamentos” por apenas $2,99 (R$6,60)


ONDE COMPRAR

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s