Alcateia

Posted on 9 de Junho de 2014

5


O Brasil está de luto!
Todos desejam saber quem morreu, na verdade foram três as mortes,
Foram as mortes mais dramáticas que o país já experimentou.
Três corpos violentamente dilacerados por uma alcateia impiedosa de políticos sem valor.

Honestidade, Dignidade, Cidadania,
São estas as vítimas inocentes.

Honestidade, vestia-se sempre de branco,
Sua pele lisa como uma seda e seus cabelos compridos dava-lhe o aspecto de princesa.
Sua presença trazia uma luz indescritível que iluminava a todos.

Dignidade, era a mais séria entre as três,
Tratava a todos com muito respeito e atenciosa buscava sempre uma oportunidade de mostrar aos que lhe rodeavam o caminho certo a seguir.

Cidadania, era a mais popular, amante do povo vivia entre eles a cuidar das suas chagas do corpo, da alma e da mente.
Sua falta será irreparável!

Quanto a cruel alcateia, depois da desgraça feita, fugiu e abrigou-se nas câmaras municipais, nas assembleias legislativas, no congresso e Palácio do Planalto, de onde ninguém se aproxima, uns por medo, outros por passividade e outros por cumplicidade. Enquanto a alcateia anda às soltas por este Brasil, nos vestimos de luto, um luto estranho, um luto de cor vermelha, tão vermelho quanto o sangue das vítimas, tão vermelho o quanto querem tornar o nosso Brasil.

por Luis A R Branco

P.S. Aos meus leitores desculpo-me pela falta de harmonia poética nestes versos. A intenção é exteriorizar o sentimento de um brasileiro violentado e ansioso por mudança.

Conheça o livro: O Pessimismo Nacional “à la mode brésilienne”

CapaFrente

 

Onde comprar:

Clube de Autores
Amazon
Livraria Cultura
Google Play
Kobo
Barnes & Noble
Payhip
Bubok

Anúncios