Sou humano

Posted on 20 de Fevereiro de 2014

5


0216_004Hoje, hoje ‘estou’ totalmente humano!

O que é isto? Sei que pode parecer redundante,
Mas é que hoje sou carne, sou mente, sou alma e espírito.
Sou carne que sente dor e prazer,
Sou carne rebelde que deseja o caminho da mera satisfação.
Sou carne indecente, sou carne dada a glutonaria.
Sou carne que tem limites, que não voa, nem anda por baixo d’água,
Sou carne que caminha em direção a morte, a inevitável sina humana.
Sou mente que pensa, que esquece, que complica, que entende e esclarece,
Sou mente que guarda lembranças que já deviam ter sido esquecidas,
Sou mente frágil, que adoece, que se perturba.
Sou mente que tem limites, que nada sabe em meio ao tudo que conhece,
Sou mente que vai sendo apagada com o tempo, até voltar a ser um folha em branco.
Sou alma que sente, sente o invisível e transcendente,
Sou alma que apaixona, que detesta, que ama e que odeia.
Sou alma confusa, facilmente enganável, dependente e carente.
Sou alma que chora pela ferida invisível e que sorrir pelo prazer intangível.
Sou alma que caminha para o adormecimento.
Sou espírito que busca a infinidade, o imaterial, o eterno,
Sou espírito que tem fome e sede de Deus, sou espírito que teme a Deus.
Sou espírito confuso, enganável por espíritos ruins.
Sou espírito que busca a compreensão de quando surgi e se surgi, como não desaparecer?
Sou espírito que espera o chamar de uma voz, a mão de um anjo que me devolverá ao meu dono.
Sou essa trança estranha de corpo, alma e espírito,
Sou um ser e ao mesmo tempo sou três inseparavelmente.
Como é possível? Como lidar com tamanho mistério?
Já abandonei as buscas, já percebi que nem tudo preciso compreender,
Apenas desejo neste momento,
Um verdadeiro humano ser.
Aforismo
Anúncios
Posted in: Filosofia, Poesia