Esperança e horror

Posted on 6 de Novembro de 2013

0


20131106-155512.jpgCaminhei tantas milhas até aqui e ainda há tantas outras por caminhar.
O que aguarda-me pelo caminho não sei, só sei que não posso parar.
O caminho é longo e árido,
Os únicos habitantes deste ambiente hostil são os sentimentos da alma e do coração.
A saudade é neste caminho a companhia da noite, e o medo e a ansiedade os companheiros do dia.
Já a lágrima é a fonte que hidrata a minh’alma.
A esperança é o horizonte no qual fixo meus olhos.
Esperança, nome bonito, mas ambíguo para um transeunte como eu.
Contemplar o horizonte é um misto de alegria e horror.
O que me espera ao fim do caminho?
Será que há um fim do caminho?
Não sei, embora quisera saber.
Mas certamente haverá um fim para mim.
Se for a morte, é esperança, se outra estrada, é o horror.

por Luis A R Branco

ONDE COMPRAR MEUS LIVROS

Anúncios
Posted in: Poema, Poesia