Simplesmente amar-te…


Andei por terras de meus pais,
Andei por terras estranhas,
Andei como quem busca por uma pedra de grande valor,
Andei como um pobre transeunte que busca chegar ao amor.

Encontrei de tudo nesta vida,
Encontrei de todas desta vida,
Encontrei todos os gostos e prazeres,
Encontrei o prazer, sim, o prazer, mas não encontrei você.

Quando cansei de andar,
Quando a estrada pareceu-me chegar ao seu fim,
Quando a desilusão surgiu e todas as conquistas da vida tornaram-se um vazio sem fim,
Do nada, como que por um milagre, do nada você sorriu pra mim.

Um sorriso profundo que penetrou-me a alma,
Um sorriso, que como uma espada cortante libertou-me das últimas amarras que prendiam-me nesta vida,
Um sorriso que também me fez sorrir,
Um sorriso que jamais esquecerei.

Com os pés cansados de tão longa caminhada,
Com o pouco de dignidade que ainda tinha,
Aproximei-me daquela que em segundos mudou décadas do meu ser, E perguntei-lhe, com medo de lhe a constranger:

“Sei que amar um homem surrado pela vida e cheio de marcas sem fim, seria pedir demasiado àquela que sorriu pra mim, Mas com humildade, sem em nada lhe comprometer, nem mesmo mais um sorriso seu, pois um só bastou para mim, permita-me de longe, eterna e silenciosamente….

Simplesmente amar-te!

Luis A R Branco

7 pensamentos sobre “Simplesmente amar-te…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s