Nadamos contra a maré

Posted on 3 de Abril de 2013

0


tumblr_mkdgvrGt8o1rdlbzyo1_500Vivemos numa época onde literalmente “nadamos contra a maré”, quer dizer, caminhamos em direcção contrária ao mundo. Seguir numa direcção contrária ao mundo não significa necessariamente que nos fechamos para o mundo, mas que caminhamos em outra direcção e na medida em que caminhamos, convidamos o homem perdido para inverter seus passos e seguir connosco rumo a Deus. Jesus disse: “…O meu reino não é deste mundo…” (Jo 18:36). Se o reino de Deus não é deste mundo, não podemos seguir o mundo e suas tendências, ao contrário, temos que lhes mostrar um caminho mais excelente.

É lamentável quando a igreja se deixa influenciar pelo mundo, assumindo posturas contrárias a Escritura Sagrada, posturas rejeitadas pelos Pais da Igreja e Reformadores, baseadas numa pseudo contextualização cultural e numa hermenêutica estranha, diferente daquela bíblica. O missiólogo Jonathan Lewis explicou muito bem este assunto aos escrever que muitos têm cometido graves erros, pois estão “tão determinados em se identificarem com ‘o mundo’, que comprometem os valores e padrões do cristianismo.” Jesus se identificou com o homem ao se fazer semelhante aos homens, mas permaneceu verdadeiramente divino (Fp 2:5-10). Semelhantemente a igreja não pode abandonar sua identidade e seus valores fundamentais na tentativa de atrair pessoas. O evangelho só é evangelho se continuar a transformar o homem e não se simplesmente atraí-lo para ser membro de uma igreja. O evangelho é o poder de Deus para a salvação do homem (Rm 1:16), e não para a sua adaptação em um sistema qualquer.

Voltemos ao evangelho, e sejamos uma igreja bíblica, cujos valores sejam estabelecidos no Verbo de Deus.

Rev. Luis A R Branco

@LuisARBranco

Fonte: Extraído do Jornal Informativo da Igreja Evagélica Baptista de Cascais | Nº 96 | Abril 2013.

Anúncios
Posted in: Apologética