Quod erat demonstrandum

Fevereiro 28, 2017

2

A Seção VIII da Constituição Federal brasileira de 1988 dedicou-se a estabelecer normas que regem o processo legislativo brasileiro. Depois de percorrer uma espinhosa vereda na primeira Casa legislativa que o aprovar, o projeto de lei obedecerá outra via crucis na segunda Casa. Pode ser que esta o devolva para a Casa originária, mas se […]

Posted in: Artigos, Brasil

Provérbios e prosas VII

Fevereiro 27, 2017

1

Apega-te a pouca coisa Para que o teu fardo seja leve. Quanto mais cedo abandonarem o excesso, Mais prazerosa será a jornada. Vovó era simples, Fazia bolos e pães em um forno feito no barranco de barro. Numa mesa de madeira rústica, Sentavamos a espera do pão quentinho. Escolha primeiro o caminho certo, Se estiver […]

Posted in: Aforismo, Crónica, Poema, Poesia

A vida em milésimos de segundos

Fevereiro 16, 2017

1

Enquanto caminhava passou-me a vida diante dos olhos, Em milésimos de segundos. Sentimentos de satisfação e insatisfação inflaram-me o peito. No caminho um puto ao telefone, Que pela intensidade das palavras pareceu-me que falava com a namorada. Uma nostalgia de um tempo vivido e outros não vividos invadiu-me a alma. Ver a vida em milésimos […]

Curso: Resolução de Conflitos 

Fevereiro 7, 2017

0

Jura

Janeiro 19, 2017

2

Envolvi-me tanto que confundi Teus olhos com o brilho das estrelas. Tua voz serena E teu sorriso aberto, São como o som das águas duma cachoeira em dias de verão. Teus dentes brancos Lembram-me a cor das túlipas do jardim dos meus sonhos. Tudo em ti é beleza bucólica. Teus cabelos macios E tua pele […]

Tagged: , ,
Posted in: Amor, Bucólicas, Poema, Poesia

Mágoa

Janeiro 17, 2017

2

‪ A mágoa que causaste em mim‬ ‪É maior que o amor que tu me deste.‬ ‪Nada restou, ‬ ‪Apenas uma névoa escura‬ ‪Deixada pelos lugares por onde passou.‬ ~ Luis A R Branco

Posted in: Aforismo, Poema

Provérbios e prosas VI

Janeiro 11, 2017

2

Quem muito caminha nem sempre vai mais longe. O relâmpago de tão veloz é temido. As ondas do mar são incansáveis, vindo uma após a outra sem parar. O vento que acaricia a face também derruba o carvalho. Meu pai plantou um jardim. Nele havia azaléas, cravos e jasmim. Margaridas não podiam faltar, Nem tão […]

Posted in: Poema, Poesia, Prosa